PT    EN

Informaçoes

AMOR É UM VERBO

Amor é um Verbo ("Love is a Verb") acompanha um movimento global de muçulmanos inspirados pelos ensinamentos de Fethullah Gülen do outro lado do mundo. Pregando ativismo social, diálogo, educação e paz, Gülen já inspirou duas gerações de educadores e trabalhadores humanitários nos lugares onde eles são mais necessários no mundo, mas não conseguiu evitar a controvérsia em seu país natal e no exterior. Em 2013, a revista Time nomeou Gülen como uma das pessoas mais influentes do mundo.

Centro Cultural Brasil-Turquia tem orgulho de trazer Amor é um verbo ao Brasil dublado e adaptado para o português.

EQUIPE

Escrito, dirigido e produzido por Terry Spencer Hesser

Narrado por Ashley Judd

Co-escritora e diretoria Jan Sutcliffe

Diretor de fotografia Stephan Mazurek

Música original Volkan Topsakal

Fotografia Adicional Güçlü Köseli, Rana Segal

Áudio da locação Daniel A. Rodriguez, Burak Ekil, Hüseyin Baran

Diretor e produtor, segmento da Somália Stephan Mazurek

Assistentes de produção Kira Hesser, Ajla Kurspahic, Kaleb Mazurek

Assistentes de câmera Fatih Ayaz, Kaleb Mazurek

Editor assistente Güçlü Köseli

Tradução Camilla Oliveira, Eloise Elemen, Mustafa Goktepe

Pesquisa de Arquivo Pat Lofthouse

Supervisor de pós-produção Jan Sutcliffe

Gráficos Auhan Cebe, Everest Motion Design, Aykut Erenkara

Diretor de animação Garrett Knisley

Fotografias Stephan Mazurek

Mixagem de som Murat Mağzalcı, MM Recording & Sounds, Hannover, Alemanha

Gravação da narração Colin Heldt, Dark House Recording, Nashville, Tennessee, Echo's Estúdio - Brasil

Desenho de som e mixagem final Mark Bandy, SoundDesk

Colorista Güçlü Köseli

Editor online Joe Langenfeld, Punkvision

Webdesign Fatih Yazar

Conversões de formatos e padrões Televersions, Echo's Estúdio

Consultores técnicos Jim Morrissette, Charles Langrall, Joe Lagenfeld

Filmado em Bósnia-Herzegovina, Iraque, Somália, Turquia, Estados Unidos

Responsável no Brasil Mustafa Goktepe

Responsáveis internacionais Hakan Berberoğlu-EUA, Savaş Şenel-Turquia, Mehmet Mutlu-Bósnia, Talip Büyük-Iraque, Murat Kılıç-Somália

Consultores Hakan Yavuz, John Esposito, Helen Rose Ebaugh, Scott Alexander, Y.Alp Aslandogan, Hakan Berberoğlu, Azam Nizamuddinm, Gordon Quinn

Produtores executivos Kenneth L. Hunter, Catiana McKay, Paul Parker

Agradecimentos especiais M. Fethullah Gülen

In Memoriam Mehmet Ali Birand

Línguas faladas no filme Inglês, árabe, português, turco

VENCEDOR O melhor documentário - Cincinnati - 2014

VENCEDOR O prêmio da audiência - Doc Miami - 2014

VENCEDOR O melhor documentário - Maryland - 2014

Seleção oficial Festival internacional de cinema de Isna - 2014

Seleção oficial Festival internacional de cinema de Louisville - 2014

Seleção oficial Festival de cinema de Portland - 2014

Seleção oficial Festival internacional de cinema de Maryland - 2014

Seleção oficial Festival internacional de cinema Doc Miami - 2014

Seleção oficial Festival de cinema USA - 2014

Seleção oficial Festival internacional de cinema de Columbus - 2014

Seleção oficial Festival de cinema de Cincinnati - 2014

Esse filme é uma produção da Global Vision Productions, que é a única responsável por seu conteúdo.  

@2014 Todos os direitos reservados. @2016 Brasil, CCBT.

www.loveisaverbmovie.com/movie/

 

MENSAGEM DA DIRETORA

Na década depois do 11 de setembro, eu tinha uma noção vaga de que não era uma boa época para ser um muçulmano nos EUA; tampouco era uma boa época para ser um americano no Oriente Médio. Mas para mim -assim como para a maioria dos americanos - essa noção se transformou em medos específicos e não específicos sobre o Islam e suas interpretações radicais. Então, em 2010, eu conheci um grupo de pessoas da Niagara Foundation, uma instituição inspirada no Movimento Hizmet, que me convidaram para uma viagem cultural e inter-religiosa para a Turquia. Eu não sou religiosa; mas eu sou curiosa e aproveitei a chance de ver a Turquia e ter uma aventura com uma cultura que eu não conhecia. Também encarei a viagem como uma oportunidade para descobrir novas histórias para filmar. Nunca imaginei que acabaria mudando minha visão de mundo. Após a viagem eu decidi que a visão de mundo de outras pessoas também tinha de mudar. Depois de ler muito, de fazer muitas outras viagens, pesquisas e entrevistas, começamos nossa jornada, que nos levou a filmar este documentário em seis países. Este filme nos mostrou o trabalho de pessoas de cujas motivações eu teria duvidado se não tivesse visto com meus próprios olhos o seu compromisso altruísta e a sua coragem. Esses membros do movimento global Hizmet, um grupo de pessoas vagamente conectadas, inspiradas pelo trabalho de Fethullah Gülen, dedicam-se a lidar com a coesão social através da educação, diálogo e ações contra a pobreza. Conhecemos pessoas que foram para zonas de guerra para educar, mas também para mitigar o ódio e o desejo por vingança que continua até muito depois do último corpo ser enterrado. E conhecemos outros que repetidamente foram para alguns dos lugares mais perigosos da Terra para levar auxílio médico. Conheci uma mulher que respondeu a uma de minhas perguntas com "precisamos amar", uma declaração simples e um imperativo filosófico. A princípio eu não tinha certeza de como formar uma opinião sobre essas pessoas e me perguntei por que eles arriscariam tanto sem reclamar ou questionar. Refleti que talvez pudesse ser um golpe que eu não conseguia decifrar devido a nossas diferenças culturais. Muito depois, foi-me concedida uma entrevista inédita com o homem que inspirou esse movimento: Fethullah Gülen. Eu fiquei tocada pela transparência dele (a ponto de ficar um pouco desconfortável comigo e minha equipe inteira filmando), e fiquei surpresa por seu embaraço evidente por estar com uma mulher ocidental desconhecida. O que você verá no filme é uma pequena parte do que vimos e vivemos. Eu podia escrever um livro sobre todas as coisas que não aconteceram enquanto filmávamos, sobre a importância do diálogo, tanto dentro de cada grupo quanto entre eles. Estou impressionada com o movimento como um todo; pessoas cujos costumes e sistemas de crença são tão diferentes do meu e que enriqueceram meu entendimento do mundo e provaram que “Amor é um verbo”.

Terry Spencer Hesser, Escritora, diretora e produtora